Obesidade na Adolescência e como superar as dificuldades

A adolescência é uma fase de profundas mudanças físicas e psicológicas na vida de um ser humano. É aquele período que compreende o sair da supervisão constante e do cuidado excessivo dos pais para começar a adquirir responsabilidades externas, fora do ambiente familiar. Essa fase começa a partir dos 12 anos e termina quando o adolescente já se sente seguro para se tornar um adulto. Nesse caminho a pessoa encontra muitas dificuldades e, muitas vezes, não tem a quem recorrer. A obesidade é um dos problemas que vem crescendo entre os adolescentes, talvez pelo fato de a criança ter hoje mais liberdade.
A maioria dos adolescentes escolhe o que quer comer e a hora que quer comer. Esse perfil de adolescente é o mais constante nas famílias brasileiras. Como a correria do dia a dia exclui o contato mais pessoal e um acompanhamento constante, o jovem abusa da hora do recreio e se excede com os "lanchinhos" da escola. Muitas pesquisas indicam que um adolescente obeso se torna um adulto obeso, o que vem preocupando muitos órgãos de saúde no mundo todo. Os pais devem entender as limitações dos seus filhos e ter em mente que a obesidade não aparece da noite para o dia. O correto é seguir acompanhando gradualmente o desenvolvimento da criança, orientar a ingestão de alimentos e controlar os horários das refeições.
Com a introdução de hábitos simples na rotina diária do (a) seu (sua) filho (a), você vai ver que o cidadão vai começar até mesmo a se comportar melhor, tudo vai variar também da maneira que você estiver ensinando ele os modos que devem seguidos diariamente. Veja algumas dicas importantes abaixo.

A mudança deve ser gradual

Se você perceber que seu filho está acima do peso, a primeira atitude é procurar um pediatra ou até mesmo um endocrinologista. Respeitar os horários das refeições é um hábito fundamental. Nunca ceder aos excessos dos adolescentes, como ficar o dia inteiro comendo alimentos industrializados ou fast-foods. Balancear os pratos com uma grande variedade de nutrientes, vitaminas, carboidratos, açúcares e sais minerais.
Fazer substituições é fundamental. Gradualmente troque o refrigerante pelo suco natural, a sobremesa por uma fruta, as bolachas da tarde por um copo de leite. O importante é ser criativo na hora da mudança e não parecer uma coisa forçada. O adolescente está passando por uma fase de contestação, ele normalmente tem um desejo de mudança muito grande, mas não aprecia que invadam seu espaço de descobertas.
Com essas mudanças simples você vai ver que a criança pode até mesmo começar a gostar dessas novidades no dia a dia, como comer um alimento diferente, um alimento que contenha menos calorias, se sentindo melhor consigo mesmo e até mesmo vendo que com menos peso, as pessoas podem até mesmo ''gostar" mais dele.

Participe do desenvolvimento do seu filho

Se possível incentive seu filho a praticar esportes. Seja matriculando-o em uma escola de futebol ou basquete, ou qualquer outro esporte que ele aprecie. Ainda mais importante é mostrar que você está interessado pelo desenvolvimento dele. Vá aos jogos, participe dos campeonatos, grite, sue a camisa. O ideal seria que vocês fizessem algum esporte junto. Isso cria uma intimidade saudável, que dá confiança ao adolescente e o afasta de companhias nem sempre saudáveis. Unir a família, mesmo ao ar livre, pode trazer benefícios a todos.
Adolescente tem que estar em movimento. Ficar parado na frente da televisão e desperdiçar horas na frente do computador aumenta a probabilidade de gerar adultos sedentários e com o peso acima do ideal. O aumento da massa muscular e um bom fortalecimento dos ossos serão fundamentais para uma vida saudável e tranquila no futuro.
Isso pode ser adquirido por meio de uma academia, porém é necessário ter cuidados em quais locais você irá colocar a criança, precisa ser em algum local que não vá forçá-la a fazer exercícios dos quais não gosta ou até mesmo está se sentindo acuada, preste atenção nos mínimos detalhes que ela pode estar querendo te falar.

O "fofinho" nem sempre o mais saudável

Pensar que seu filho, sendo a criança mais "fofa" que você conhece o torna especial é um erro. O carinho e a atenção que damos aos gordinhos pode se tornar um problema no futuro. Na escola, os mais cheios sempre são vistos como comilões e alvo de comentários maldosos. Ninguém se sente feliz em ver o filho sendo a diversão preferida dos colegas. Você pode conversar com ele, mostrar que o corpo ainda está crescendo e oferecer soluções para a mudança.
Nunca crie empecilhos ou o repreenda em público. Isso pode traumatizar a criança e canalizar seus problemas para a comida. A conversa é sempre o melhor caminho, principalmente quando se percebe que o adolescente já enfrenta os colegas mais magros que ele. O fato de ele ser gordinho quando criança, não garante que com o tempo essa característica desapareça. A acompanhar o desenvolvimento do adolescente e levar em conta as suas opiniões é primordial para mostrar que as coisas podem mudar. Um bom especialista pode orientar melhor, formulando uma dieta balanceada e proporcionando uma reeducação alimentar. Complementando tudo isso com esporte, lazer e companheirismo, a adolescente se desenvolverá muito melhor.

Comentários

Postagens mais visitadas